quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Carnaval Infantil


E teve carnaval!

Mas antes de vocês começar saber como foi o nosso carnaval, dá o play na música! 



Deu play né?! Então vamos lá!

Nosso carnaval foi organizado minha com a Docí Docê, uma casa de festas linda da minha cidade (Sapiranga -RS) e além disso, contamos com o apoio de várias empresas bacanas: Lambe Lambe Mix, FeelClean, Retrô Animações Perna de Pau e também a cobertura fotográfica dos queridos Márcio e Thati Klein.

O carnaval foi realizado no dia 18/02 e contou com a presença de muitas famílias que se divertiram por toda a infraestrutura que a casa oferece.











Além de toda infraestrutura, as primeiras pessoas que chegaram no nosso evento ganharam uma sacolinha cheia de mimos da FeelClean.



Para divertir ainda mais as crianças, tivemos um desfile para escolher a melhor fantasia do nosso carnaval e foi super divertido e com fantasias lindas!







Com certeza foi uma tarde de muita diversão, animação e sorrisos, tanto das crianças que se divertiram, quanto dos pais que puderam aproveitar uma ótima tarde em família.

As crianças correram pra lá e pra cá o tempo todo, repetiram milhares de vezes os brinquedos, pularam e dançaram muito. E os pais tiveram a oportunidade de se reunir com amigos, se divertir com os filhos e comer várias comidinhas especiais que fizemos a nossa tarde!










Com certeza vai ser uma tarde que vai ficar nos nosso corações, foi lindo demais!

E já aguardem, Carnaval de 2018 já está sendo organizado, nos vemos lá!




segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

nossa família


hoje, depois de muito tempo nossa noite foi meio (muito) caótica.

inventei de comprar massinha de modelar (ah se arrependimento matasse, pq aqui massinha e amoeba são coisas expressamente proibidas, juntamente pq ele não sabe brincar sem me deixar louca)

e a casa está linda, nossa, tinha massinha até dentro da geladeira, "é pra ficar geladinha mãe"


ahhhh, já ia esquecendo, ele ia colocar massinha na escova de dente, cheguei a tempo de salvar.

massinha confiscada, janta servida, banho tomado, hora do desenho.

tava com sede, beleza, toma suco no copinho. plof (efeitos sonoros, ok?!) copo todo de suco no chão!

respira. respira mãe.


eu mal tinha jantado, estava doida por um banho e pra descansar um pouco no sofá,  eu precisava de uma pausa. foi então que ele veio pra mim e perguntou: "mãe, o que é uma família?". eu simplesmente desandei.


ser mãe solteira sempre foi algo muito bem resolvido pra mim, mesmo com meus relacionamentos, sempre fui uma mãe solteira, que lida diariamente com toda a rotina, birras, brincadeiras e tudo mais que um filho faz e precisa.

mas precisar explicar para meu filho o que era uma família, me doeu muito mais do que imaginei.

não sinto medo que ele sinta falta de uma figura masculina dentro da nossa casa ou qualquer outra coisa, mas é que em alguns momentos me sinto mal por não conseguir proporcionar isso para meu filho.

abracei (chorando) meu filho e disse que família eram pessoas que moravam juntas e se amavam, e que eu e ele éramos uma família.

ele pareceu entender e pediu que eu parasse de chorar.

agora deitei com ele, rezamos e agora guardo seu sono, pois ele é minha família e eu sou a dele!


terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

os meus melhores abraços!


foi em meus braços que te recebi pela primeira vez.

é no calor dos meus abraços que guardo toda noite teu sono.

foi em meus braços que já acalmei tuas dores.

é no calor do meu abraço que te protegi dos seus medos.

foi em meus braços que você procurou carinho.

é em meu abraço que vibramos juntos grandes conquistas.

mas filho... é no teu abraço que chorei muitas vezes, cansada, desmotivada e precisando de forças e foi seus pequenos braços, magrinhos e tão ingênuos que continuei em frente.

é o teu abraço que eu fico esperando todo final de tarde, ao te buscar na escola, mas nada se compara ao abraço da saudade quando estamos distantes por dias. junto desse abraço, seu sorriso, seus olhos brilhantes e o coração cheio de amor por estarmos juntos de novo.

há algum tempo, você cabia em um braço. hoje, cada vez que te pego no colo, me arrependo de não estar na academia malhando. amanhã, tu vai negar meus abraços e colos. e depois de amanhã, sou eu que estarei em seu colo, pois se tornará um grande homem!

meus melhores abraços sempre serão seus! 💙

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

De Menina a Mãe #TrocaDeBlogueiras


A maternidade chegou em minha vida de uma maneira inesperada. Os planos eram trabalhar em dois empregos, guardar o máximo de dinheiro para enfim, depois de quase 8 anos, noivar e planejar uma vida a dois.

Depois de uma desconfiança, o teste não deixou dúvidas! Eu estava grávida.


A gestação, apesar de acontecer de uma maneira tranquila e saudável, foi conturbada, invadida por milhares de sensações, medos e receios. Minha ingenuidade e carência de informações fizeram-me optar por escolhas que hoje não concordo, mas que só me dei conta disso após aceitar e mergulhar nesse misterioso mundo que é ser mãe.

O tal baby blues e a licença maternidade, me trancafiaram em meu quarto e eu quase enlouqueci. Tinha medo de sair, medo de comer, medo de ser mãe, medo de me aceitar. Mas eu precisava falar! Sempre amei escrever e estava sentindo falta de me expressar.

Quando me olhei no espelho e não me reconheci, percebi que precisava de um basta. Não era aquela mãe que eu queria para o meu filho.


Começar a cuidar de mim e enxergar a minha nova vida da maneira que ela seria daquele momento em diante, despertaram em mim um amor sem fim e em um dia qualquer, sentada na frente do computador, eu resolvi começar a escrever, colocar para fora tudo o que sentia, vivia e aprendia, desde as descobertas da vida de mãe, até os truques aprendidos para dar aquele up no visual derrubado após noites em claro, tudo foi tomando forma evirando texto. Assim nasceu o De Menina a Mãe, em novembro de 2011, dois meses após meu filho chegar ao mundo e me transformar.

Em março de 2012 pensei que eu poderia agregar o conteúdo do blog com vídeos que seriam a mais bela recordação de um tempo que não voltaria mais! Comecei a gravar vídeos e criei no YouTube o canal De Menina a Mãe.

Comecei a me dar conta de que tudo o que eu produzia, chegava até alguém. Comecei a receber o retorno de quem lia, assistia e se identificava comigo e aquilo foi me dando cada vez mais incentivo para continuar.

Não fazia ideia da imensidão que a blogosfera materna teria, mas sabia que um pouco de mim estaria ali.

Desde então tenho aprendido dia após dia com as experiências que essa louca vida me trás, fiz várias amizades e sinto um enorme prazer em produzir cada vez mais conteúdo relacionado ao mundo materno e a vida de uma maneira geral.

Quando me vi grávida pela segunda vez, decidi viver a gravidez de uma forma diferente, me preparar para o parto e para a chegada de um novo ser ao mundo. Isso tudo está lá, compartilhado em meu cantinho.

Aliando à minha formação como pedagoga e psicopedagoga, atuante na área, compartilho também um pouco do meu dia a dia, da minha vida de trabalho / filhos / blog / canal e tudo mais que eu ache pertinente.

Você pode me encontrar:

Instagram (@demeninaamae)

Amo o que faço e faço por prazer! Aliás... Prazer! Juliana Ribeiro, 29 anos, criadora disso tudo aí!


quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Drops de Mãe, Consultoria Materna - Colunista do Fofoca


Olá! Tudo bem?


Eu sou a Thais, ex blogueira de moda que foi totalmente transformada pela maternidade e acabou "transformando essa transformação" em profissão com o blog Drops de Mãe e com a Consultoria Materna.


As redes sociais me deram muitas pessoas bacanas de presente e uma delas foi, com certeza, a Pam, esse amor de pessoa me convidou pra uma parceria deliciosa aqui no Fofoca e eu estou mega feliz com isso!!!!!



Pra começar, gostaria de passar pra vocês as principais dúvidas que recebo das minhas clientes e dos seguidores do blog e dos meus perfis nas redes sociais:

1. QUANDO A MÃE NÃO CONSEGUE AMAMENTAR:

Muitas mulheres entram em contato só para desabafar sobre o grande trauma que não conseguir amamentar provoca. E eu sempre digo a mesma coisa: "amor de mãe não vem do leite, mas sim do coração". Amar um filho vai muito além de amamentar ou não. Precisar oferecer a mamadeira não é motivo de trauma ou vergonha pra ninguém. O mundo anda muito errado ao relacionar maternidade com amamentação.

2. AMAMENTAR É MUITO DIFÍCIL:

Mais um grande erro dos dias de hoje é enganar a mulher a respeito de a amamentação ser um momento sublime, fácil, romântico e instintivo.Um dia ela pode até se tornar tudo isso, mas até lá, é muito difícil, dolorido, e em alguns casos, até traumático.

Muitas mães morrem de culpa por não curtirem a amamentação como acham que deviam curtir. Toda essa culpa seria menor se as pessoas simplesmente abrissem o jogo sobre o que realmente é amamentar.

3. COMO TIRAR A CHUPETA:

No blog também falo bastante desse assunto, mas aqui vão algumas dicas em resumo para vocês...

- levar a criança a uma loja e deixar que ela escolha um brinquedo que goste muito e "pague" esse brinquedo com a chupeta. Deixe que ela entregue a chupeta no caixa. Mais tarde, quando ela pedir pela chupeta, explique que pra pegar de volta, é preciso ir até a loja e devolver o brinquedo. Se a criança quiser mesmo devolver, explique que já está de noite e a loja está fechada.

- dar a chupeta para o Papai Noel em troca de brinquedo ou para o coelhinho da Páscoa em troca de chocolate, por exemplo.

 - criar táticas para que a criança só use a chupeta na hora de dormir, e não fique com ela na boca durante o dia.

5. SEXO DEPOIS DO PARTO:

É muito comum a mãe se sentir insegura (medo de engravidar de novo tão cedo), pode doer, o cansaço é tanto que a última coisa que passa pela cabeça é sexo. Mas existem formas de contornar essa situação e voltar a se divertir como casal. No blog, fiz dois posts bem completos (é só pesquisar por sexo no pós-parto), mas vou resumir alguns pontos aqui pra vocês:

- abra o jogo com o maridão. Ele precisa saber como você se sente pra poder ajudar e colaborar. As preliminares, por exemplo, vão precisar de muuuuito mais empenho do que antes.

- gel lubrificante ajuda muito, pois os hormônios da amamentação diminuem a lubrificação vaginal.


- saber que você tem direito à diversão: a vida não pode se resumir a mamadas, fraldas e banho. Antes de ser mãe, você é mulher, e tem todo o direito de sentir prazer e ser amada. Quando estiver muito cansada, pense nisso, tome um banho, coloque uma lingerie que te faça sentir bonita e curta o momento.


- data certa: pode parecer estranho em um primeiro momento, mas ter o "Dia D"  do sexo ajuda demais. E não é só bater cartão não. Esse dia deve começar já pela manhã. Vocês precisam se curtir, namorar, flertar, se conquistar....pra ir criando o clima.

4. DESFRALDE:

É uma das transições mais difíceis na vida da criança e dos pais. Algumas dicas importantes... (no blog, montei uma sessão exclusivamente sobre o desfralde):

- espere a criança dar sinais de que está pronta para o desfralde, como demonstrar incômodo com a fralda e passar mais do que 4 horas com a fralda seca. 


- evite o penico...ele acaba atrasando o desfralde, porque exige que a criança passe por duas transições: fralda-penico, penico-vaso. Além disso, é fundamental que a criança aprenda que as necessidades devem ser feitas no banheiro. E só lá.


Espero que ajude vocês e que tenham curtido esse primeiro post. Eu já estou amando....

Bjssssss e até a próxima!