Existe Mãe perfeita?

agosto 12, 2014

          Hoje à tarde me deparei com uma matéria no site da revista Época na qual me fez pensar muito sobre o que pode vir por algum dia acontecer comigo, uma situação a qual eu ainda não havia pensado.
Quem me acompanha, sabe que sou da opinião que nenhuma mãe deve esquecer que é mulher, que não deve abrir mão dos seus prazeres de ser mulher por causa da maternidade.
Ok, várias devem ter me xingado mentalmente sobre essa opinião, mas tudo bem, eu vivo dessa forma e sou muito feliz assim!
Amo meu filho com todas as forças que eu tenho e também por muitas outras forças que tento buscar, mas além de tudo eu me amo e passei a me amar mais ainda depois que me tornei mãe. Me sinto mais segura de mim mesma, me sinto mais viva, mais amada, enfim, me sinto completa!
Chegar até onde estou hoje não foi tarefa nada fácil e ainda não é, mas por isso é que tenho orgulho de mim mesma e da pessoa a qual me tornei. Óbvio que não sou perfeita, ninguém é, ACEITEM e principalmente como mãe, eu erro e erro muito, mas dou o melhor de mim em tudo que faço!
Essa matéria, "Não sou uma mãe pior porque meu filho mora com o pai" me fez ver mais ainda o quanto o coração de uma mãe é gigantesco. A Fabiana Faria, mãe do João, foi de um gesto muito nobre pelo filho, abriu mão de morar com seu filho, para que ele pudesse ter uma condição de vida melhor do que ela podia proporcionar a ele. 
Durante alguns anos trabalhou em casa, tendo uma renda variável para poder aproveitar mais o crescimento do seu filho, mas depois de algum tempo e da separação, se deparou com a seguinte frase: "Quero que o João venha morar comigo" e foi ai que milhões de perguntas vieram a tona, mas, acima de tudo, ela sabia que o melhor para o seu filho era optar por deixar seu filho de 5 anos morar com o pai. 

"A vida de Marcos estava estável financeiramente, ele se casara de novo, e a mulher dele também queria que João fosse morar lá. Não havia motivos para dizer não. Afinal, por que ele teria de morar comigo? Por que sou a mãe? Sim, sou só a mãe. E Marcos é o pai. Ele tem o mesmo direito e a mesma vontade de exercer a paternidade que tenho de ser mãe. Amamos João igualmente. Naquele momento, na mesa do restaurante, tomei a decisão: era a hora de João se mudar. Alguns filhos vão embora aos 18 anos. Outros depois. João foi aos 5."



A mudança ainda é recente para Fabiana, aquela bagunça que muitas vezes nos deixa irritadas, foi trocada por um silêncio. O misto de merecimento e culpa, a consomem, o sentimento de ser a pior mãe do mundo também, mas a razão dela, a traz de volta e mostra que será muito importante para o João ter esse laço com seus outros irmãos e com o pai que o ama tanto quanto Fabiana.
Mas a nossa sociedade nos impõe, que devemos ser mães, donas de casa, esposas, trabalhe e ainda por cima tenha tempo para ser mulher, mas por que tudo isso? Temos que perfeitas, pois a sociedade acha isso correto?
Sou mãe solteira, moro sozinha, sustento a mim, meu filho e a nossa casa e ainda assim a sociedade me julga. Fabiana, divorciada, mora sozinha, trabalha fora e optou por abrir mão de morar com seu filho para dar uma condição de vida melhor e ainda assim é julgada?
Correr atrás do melhor para nossos filhos é pouco?
E se caso fossemos homens? A claro, ai ele é um herói por fazer tudo isso, imaginem, um homem, trabalhando fora, cuidando de uma casa e de um filho sozinho, nossa, palmas para ele!
Gente, mais uma vez não me julguem pelas minhas opiniões, acharia incrível um homem que fizesse isso com tal capacidade e maestria que uma mulher faz. Não estou desmerecendo os homens, mas se virar em 15 pessoas não é para qualquer pessoa.
Enfim, eu fico de pé para aplaudir tal atitude da Fabiana, que com certeza, fácil não foi essa decisão!
Cada uma sabe qual o melhor para seu filho e é nisso que devemos acreditar, não em regrinhas que tentam ditar por aí...
Confie no que seu coração diz, ele sim, vai dar a educação que o seu filho merece!

Obrigada Fabiana por ter me autorizado a publicação da matéria no blog, fico muito feliz!

Quem quiser ler toda a matéria, segue o link:

E para quem quiser conhecer mais a história e a trajetória da Fabiana, é só entrar em algum dos link’s:
Perfil pessoal - Fabiana Faria
Twitter – @fabianafaria
Instagram – @fabianafaria







You Might Also Like

1 comentários