Manejo com crianças

fevereiro 12, 2015


Papais e mamães sabem quão difícil é educar uma criança. Acertar a hora de dizer não ou o momento de dar mais uma chance.  Uma das maiores dificuldades na atualidade é a dificuldade que os pais têm em frustrar seus filhos. Parece que ninguém mais se autoriza a dizer não para a criançada, e quando consegue, a explicação fica cada vez mais detalhada e comprida. A culpa então... Atormenta o mundo adulto.
Sabe-se que o limite é amor. Sabe mesmo? Não sei. Quando eu trabalho o limite dos filhos com os pais, recebo aquele olhar de dúvida, do tipo “Devo mesmo deixá-lo no seu próprio quarto mesmo se ele chorar?” Bem, definitivamente, limite é amor. Para podermos ajudar a formar personalidades fortes e seguras, precisamos frustrar limitar e dizer não muitas vezes. Lógico que não é só isso, mas isso também.

Então aí vão algumas dicas:
- Tudo que os adultos falam para crianças, para elas, é verdadeiro. Então, não as chame de idiotas, imprestáveis, inúteis. Elas vão acreditar.
- Quando o adulto faz a combinação com a criança, precisa estar certo de que poderá cumprir.  Por exemplo: “Se você não for para o banho agora ficará sem desenho amanhã”, só terá efeito se realmente no dia posterior a criança ficar sem o desenho. 
- Ignorar comportamentos de birra, chantagem é uma ótima alternativa, mas precisa ser realmente ignorado. E só pode ser feito quando o comportamento da criança não lhe causar risco.  Fique atento para ignorar até o final, e não responder quando a criança estiver gritando mais alto. Caso contrário, ela aprende que precisa gritar muito alto para ser atendida (tenho certeza que esta não é à intenção não é mesmo?).
- Castigo é excelente. E este é o nome correto. Hora de pensar não, pois acaba por associar pensar com castigo. Porém, o castigo só é indicado quando for corretamente aplicado. Costuma-se escolher um local sem atrativos para a criança (e não um quarto cheio de brinquedos).  O alerta é valido: “Se você fizer... irá de castigo”. Quando a criança fizer o comportamento, precisa ir de castigo. Normalmente um minuto de castigo para cada ano de idade da criança.
Importante: Ao dar ordens ou instruções, tentar ser claro e objetivo, sem explicações quilométricas. Quem precisa de longas explanações são os adultos e não as crianças. Olhar no olho, abaixar-se na altura da criança e dizer claramente o que pode e o que não pode.  
Errar acontece e sempre acontecerá. O importante é tentar acertar e melhorar cada vez. Educar crianças é uma arte e o melhor ensinamento vem do exemplo.
Boa sorte!




You Might Also Like

0 comentários