Tenha compaixão!

abril 28, 2015


Oi gente linda, olha eu aqui mais uma vez, hehehe

Há três dias postei uma foto no Instagram em que a Manu estava quase de ponta-cabeça fazendo “arte”, e escrevi na legenda: “Posso com isso? Não consegui tirar foto de como ela estava, porque ÓBVIO que fui correr pra segurá-la ao invés de me preocupar com celular né (...)”.
 Não, não é tão óbvio assim! Infelizmente, hoje vemos muitas pessoas que preferem continuar filmando/tirando fotos do que ajudar a pessoa. Desde quando a exposição da imagem se tornou mais importante que a ajuda ao próximo?
Podemos fazer a nossa parte como mães e educadoras da próxima geração, quer saber como?
- Quando seu filho chora, você procura saber o que aconteceu e acalmá-lo, ou simplesmente pede para silenciar-se?
- Quando você está com ele, você dá atenção ou fica mexendo no celular/tablet/computador?
- Você procura entender o motivo de a criança estar fazendo aquilo? 


Simples ações mudam tudo. Mudam a forma como essa criança irá interagir com as pessoas, se vai se preocupar, se vai ter compaixão. Procure entender as limitações etárias do seu filho. O choro, por exemplo, é a única forma de uma criança pequena se expressar. A boca é o primeiro tato que elas desenvolvem, então lógico que vão colocar tudo na boca e até morder.
Todas as atitudes que a criança toma, é decorrente do que ela vê em seu dia-a-dia. E isso, nem sempre é bom. Foi o que mostrou um vídeo criado pela National Association for Prevention of Child Abuse and Neglect (Associação Nacional para a Prevenção do Abuso e Negligência de Crianças). A campanha lançada em 2013, procura alertar os pais para que observem seus próprios hábitos e atitudes e reflitam se estão influenciando as crianças, pois “crianças veem, crianças fazem”.


Nós somos seus maiores exemplos. Já parou para pensar nisso?
E aí? Vamos mudar o mundo, começando por nós mesmas?
Tudo o que se precisa é de AMOR, então deixo aqui o meu apelo: mais amor, por favor!



You Might Also Like

0 comentários