Diástase Abdominal - "Projeto #FofocaMagrinha"

agosto 10, 2015


Oi pipooow, tudo bom com vocês?!

Mais uma semana que se inicia, mais uma chance de fazer as coisas dar certo, correto?

Pois é, quem me acompanha no instagram @fofocademae viu que sexta-feira fechei uma parceria com a Emagrecentro Novo Hamburgo para o "Projeto #FofocaMagrinha" e a partir de agora vocês vão ler várias matérias sobre estilo de vida mais saudável, com mais qualidade de vida, informações sobre os procedimentos feitos, enfim, vocês vão acompanhar semanalmente a evolução do projeto.



Para dar início à essas postagens, hoje vamos abordar um assunto que incomoda muitas mães, que muitas vezes nem sabem que tem esse problema, é a diástase abdominal.

Tá, Fofoca, mas o que é isso? Bom, vou contar tudo de uma forma bem simples.

Quando você sua barriga sente como se um pequeno buraco separasse os dois lados da musculatura da sua barriga? Pois é, está na hora de procurar um médico, pois isso é diástase, uma separação entre certos músculos abdominais que, se não for tratada, pode provocar dores nas costas e nas pernas. Esse problema acomete cerca de 30% das mulheres no pós-parto.
- O que é diástase abdominal?
Em termos mais técnicos, diástase é o afastamento dos músculos retos do abdômen. Estes músculos são aqueles que fazem os “gominhos” do abdomen “malhado”, são em número de dois  e paralelos, laterais um ao outro. Quando há um aumento da pressão intra abdominal com o afastamento destes músculos (gestações múltiplas, obesidade, desnutrição, etc) ocorre a diástase.

- Fatores de risco
Nós, mamães que não fazem exercícios físicos, temos mais chances de apresentar o problema, além também dos hormônios, que na gestação, provocam relaxamento muscular. Outros fatores para aumentar as chances de ter diástase são: gestação de múltiplos, obesidade, bebê grande e excesso de líquido amniótico.
- Sintomas
Os sintomas mais comuns são dores na zona lombar, nádegas, coxas e uma protuberância no meio do abdômen quando se senta ou está de pé.
- Diagnóstico
Como dito no início da matéria, o diagnóstico é feito com o exame físico, onde você está deitada e se levanta sem o auxilio das mãos, vê uma elevação na região central do abdômen.

Para saber a extensão do problema, deve-se fazer uma ultrassom e buscar avaliação de um fisioterapeuta. Pois se o afastamento for menor que quatro centímetros, exercícios físicos para a região podem reverter a situação em até três meses. Mas caso for maior, é necessário uma cirurgia para unir os lados.
- Prevenção
Não tem como se prevenir a diástase, mas exercícios físicos podem fazer com que ela se apresente em uma escala de menor afastamento.
- Tratamento
Tudo depende do tamanho do afastamento, mas o exercício físico é o tratamento mais indicado, o qual deve ser acompanhado de um fisioterapeuta.
O tratamento definitivo, é o cirúrgico, onde se faz uma cirurgia como se fosse uma cesariana, fazendo uma aproximação dos músculos.
- Dicas
* Use cinta pós parto, conforme indicação do seu médico;
* Faça exercícios físicos e acompanhamento nutricional durante e depois da gestação;
* Prepare-se para ter um novo corpo após o parto.
Eu, finalmente criei vergonha na cara e vou dar início ao meu projeto e espero poder ter várias mamães adotando esse projeto também!

You Might Also Like

0 comentários