dor abdominal recorrente em crianças

dezembro 16, 2015

quem nunca ouviu falar que seu filho tem alguma "dor do crescimento", ou então alguma dor em alguma parte do corpo depois de um dia de muitas brincadeiras?

pois é, Lucca há alguns dias passou acordar na noite chorando, sem motivo algum. nas primeiras vezes ele chorava por uns 10, 15 minutos, eu o acalmava e ele pegava no sono, se repetindo mais três vezes naquela semana.

algumas semanas se passaram e na noite dessa última terça-feira, ele voltou a fazer a mesma coisa, mas dessa vez, não tinha o que o acalmasse. colo, mamadeira, carinho, levar ao banheiro, ninar, nada.

busquei nosso querido tio Google o que poderia ser esse choro sem motivo aparente.

passei a apalpar a barriga dele de várias formas e questionar qual o local que estava doendo. no início ele não dizia nada, apenas chorava. depois de insistir, ele passou a dizer que a barriga estava doendo e apontava para o umbigo.

encontrei na internet um artigo sobre "dor abdominal recorrente" e os sintomas passaram a bater com o que estava acontecendo.

e é claro que passei a procurar mais sobre o que seria isso.

antes que ler essa matéria, quero deixar bem claro, que não sou médica e nem conhecia sobre esse assunto, apenas procurei me informar sobre. vou procurar o pediatra.


DOR ABDOMINAL RECORRENTE

é caracterizada por três ou mais episódios dessa dor abdominal, ocorrendo ao longo de um período de pelo menos três meses. não existem estudos no brasil sobre a quantidade de casos, mas sabe-se que é uma das queixas mais comuns nos consultórios.

comum entre crianças de 8 a 10 anos, mas podem ocorrer -  mesmo que raramente -  em crianças com menos de 4 anos de idade, sendo mais frequente entre as meninas do que nos meninos.
# CAUSAS
apenas 5 a 10% das dores abdominais são causadas pelo funcionamento anormal de órgãos internos, como por exemplo, quando a criança é intolerante à lactose. outro fator a ser levado em conta, é a constipação.

em 80 a 90% dos casos, a dor abdominal recorrente tem uma causa psicológica e não física ou funcional, sendo desencadeada ou piorada pela tensão, ansiedade ou depressão.
# SINTOMAS
tudo depende da causa.

dores causadas por uma dor física, geralmente não desaparece e pode ocorrer em ciclos, como quando é causadas por alguma atividade ou determinados alimentos e quando física, podem apresentar os mais diversos sintomas secundários, como: perda de peso, febre recorrente, constipação, distensão abdominal, entre outros.

já quando a dor é causada por um fator psicológico, pode vir à ocorrer diariamente, ou esporadicamente. geralmente não é uma dor aguda, sendo descrita como uma cólica e quando tem esse fator, essa dor abdominal é sentida em torno do umbigo e quanto mais distante do umbigo for a localização, maior a probabilidade de que a causa seja física.

além disso tudo, outro sintoma que deve ser levado em consideração é se a criança acorda a noite reclamando de dor.
# DIAGNÓSTICO
para o diagnóstico da dor abdominal recorrente ser confirmado, é preciso que outras tantas doenças, síndromes e tudo mais, sejam descartadas, por isso foi criado um anamnese base, pois é dessa forma que o médico vai poder conhecer mais qual é o tipo de dor que a criança também, além de se preocupar não apenas com os sintomas e a doença, mas também com os fatores psicossociais que podem ajudar no diagnóstico correto, conhecendo assim "a dor", "a criança" e a "família".

algumas perguntas que podem ser feitas para diagnosticar a dor:
- há quanto tempo tem a dor?
- como foi a primeira vez que teve a dor?
- como é a dor?
- com que frequência ocorre?
- onde é a dor? ela é localizada?
- quando ocorrem os episódios?
- o que faz a dor melhorar ou piorar?
- o quanto essa dor atrapalha a vida da criança?
- outras queixas de dores recorrentes?
perguntas para conhecer a criança:
- rotina de vida, como é o dia a dia da criança?
- atividades preferidas?
- como a família descreve o "temperamento" da criança?
- houve mudança de comportamento?
- relacionamento com os pais e irmãos?
- relacionamento com os colegas e professores?

perguntas para conhecer a família:
- na família, alguém tem queixa de dor ou doença crônica?
- qual ser a reação dos pais à dor da criança?
- é comum levar a criança ao pronto-socorro por causa da dor?
- a família costuma a medicar quando surgem essas dores?
- como a família descreve o relacionamento dos pais com a criança?
- houve algum evento crítico na família recentemente?
- como a família reage aos momentos de conflito?
após a anamnese, vaŕios exames, como laboratoriais, devem ser realizados, para que se possa investigar se as dores são realmente físicas, podendo assim descartar ou não outras doenças. 

# TRATAMENTO
tudo depende do que for diagnosticado pelo médico, caso for uma doença física, que tenha algo a ser tratado com remédios.

já com a dor psicológica, se fala mais em um acompanhamento psicológico com a criança e muitas vezes com a família e assim seguindo por meses até que os sintomas desapareçam.

bom pipow, fiz um resumão dos artigos que encontrei e espero que possa ajudar vocês! ainda não levei luquinha ao médico, mas quando eu levar conto tudo pra vocês!


Fontes: Pediatria em Foco/ Revista Med 









You Might Also Like

0 comentários