Beto Carrero World #FofocaNaEstrada

agosto 04, 2016


Quem nos acompanha no instagram @fofocademae e na fanpage Fofoca de Mãe (se não acompanha, comece já a nos seguir!) no último final de semana (29 a 31/07) a família fofoca pegou a estrada e se mandou para Santa Catarina, em um passeio a convite do parque Beto Carrero World.


Filmamos um vlog (o primeiro do canal!) e ele vai pro ar semana que vem, mas antes disso, já queria contar um pouco mais sobre como foi a nossa viagem, algumas dicas, onde ficar, o que fazer, enfim, um pouco da experiência da nossa primeira viagem em família!


Moramos no interior do Rio Grande do Sul e o Beto Carrero fica na cidade de Penha, em Santa Catarina, a viagem de carro é longa, seriam 8hrs de carro, então preferimos seguir viagem em um horário que Luquinha pudesse ir dormindo, pois se uma viagem tão longa já cansa os adultos, imagina os pequenos. E assim fizemos, em nem 30 minutos dentro do carro, ele já estava dormindo. Acordou umas três vezes (perguntando se já tínhamos chegado no parque!) e logo dormiu, então foi uma viagem bem tranquila.

A nossa pousada e restaurantes que fomos, vão ficar para outro post!

Depois de umas três horas de sono depois da viagem, acordamos cedo para tomar um bom café da manhã antes de sair para o parque. 

São mais de 100 atrações, então se você vai visitar o parque apenas uma vez (foi o que fizemos) ir cedo é essencial.

Chegamos ao parque por volta de 10hrs e nos dirigimos para a Sala VIP para pegar nossas entradas e receber as instruções de como seria nosso dia. 

Uma das coisas mais importantes que ganhamos e é uma dica mais do que importante é as pulserinhas Fast Pass, ou mais conhecido como "Fura Fila" que dá o direito de ter um acesso especial (por duas vezes) em 8 atrações diferentes. 


O dia que fomos tinha bastante gente, mas as filas não eram de longas esperas, no máximo uns 20 minutos na fila, nada comparado aos picos nas férias de verão, que são de mais até 3 horas de espera.



O primeiro brinquedo que fomos, foi o carrinho bate-bate, mas Luquinha precisava ter 5 cm a mais para poder brincar. Era o brinquedo que ele mais queria ir, dizia que ia bater no carro da mamãe, mas enfim, estou me especializando na arte de mudar de assunto para evitar birras e choros!


Fomos para a ilha dos piratas e por mais que Luquinha goste, lá ele ficou com medo, não quis ficar muito por lá. Nessa parte tem o Barco Viking (ou barco pirata), casa dos espelhos, um farol e algumas outras atrações, mas pra mim e Luquinha também gostou, foi a Ponte Pênsil, que é a ponte de chegada à ilha dos piratas que balança, é muito divertido!

Uma coisa muito legal é que tem brinquedos para todas as idades e essa foi a pergunta que mais recebi. Sim, vale a pena ir, tem atrações para todas as idades e gostos!

Na Triplikland, fizemos um passeio muito fofo de pedalinho, Lucca ficou animado em colocar coletes salva vidas (para ficarmos seguros! quem olha dora vai entender!) e nos divertimos passeando pelo lago do parque!


Fiquei com vontade de ir à Roda Gigante, mas Lucca ficou com medo, pois é bem alto. Mas ele gostou muito de subir e descer do Baby Elefante que foi com meu namorado, gostou tanto que saiu querendo ir mais uma vez!


O carrossel dessa área do parque também é uma atração muito fofa para os pequenos, Lucca ficava pulando de personagem por personagem, eram tantos lindos, que ele mal sabia qual personagem queria ficar!



Alguns (vários) brinquedos do parque são pagos a tarde e isso é uma coisa bem chata, pois o valor do ingresso já não é algo barato (R$ 99,00) e em toda parte tem essas atrações que são pagas separadamente. Se o valor fosse algo legal, menos do que R$ 10,00 seria até aceitável, mas não vi atração por menos de R$ 20,00. Uma que Lucca queria muito ir, foi os carinhos elétricos do Extreme Kids, mas era R$ 30,00 por 20 minutos se não me engano.

Mas voltamos às atrações, no Velho Oeste não tem muitas coisas legais, mas foi nessa parte do parque que Lucca mais se divertiu e diz que é o brinquedo que ele mais gostou. 


Duas estátuas de pôneis.

Essa foi a parte do parque que meu filho mais gostou! Um parque enorme, com inúmeras atrações e ele gosta de uma estátua.


Ele se divertiu muito nesses pôneis, deu nome para eles, dizia para eles ficarem tranquilos, chamava meu namorado para cavalgar junto com ele. Foi uma festa e uma luta tirar ele de lá!


Na Vila Germânica, não encontramos atrações legais que o Luquinha pudesse ir, no caso a Tigor Mountain, onde a criança precisa ter mais de 1,10m, mas mesmo que ele tivesse, essa montanha ainda é muito alta para a idade dele. Além disso, apenas é apenas uma vila bonitinha. Ahh, e nessa vila é que o Shrek aparece para tirar fotos, mas perdemos todos os horários.



Na DinoMagic fizemos um passeio de trem que leva para várias outras atrações. O trem passa pela terra de gigantes, um túnel de serpente, hortas, uma caverna de dinossauros - parte que pode dar medo nos pequenos, fica escuro e os bonecos se mexem e fazem barulho.



O trem passa pela terra de gigantes, um túnel de serpente, hortas, uma caverna de dinossauros - parte que pode dar medo nos pequenos - fica escuro e os bonecos se mexem e fazem barulho. Lucca ficou com medo. A parte mais divertida é o assalto ao trem! Onde alguns bandidos fazem uma encenação de assalto e quem nos salta? BETO CARRERO!


Uma parte super fofa do parque é a área temática do Madagascar, com várias atrações, inclusive o show, mas preferimos não assistir e aproveitar os brinquedos.

Essa parte é onde tem o brinquedo aquático, o Crazy River Adventure, mas como o tempo não estava muito propício preferimos não ir para que Lucca não ficasse molhado (mesmo que eu tenha levado roupa extra) por que né, depois de tanto ele ficar doente, uma leve brisa já me deixa maluca!



Fofoca e os brinquedos radicais?

A melhor parte do parque, se dúvidas! Fui em quase todos, fui duas vezes na Big Tower, uma vez na FireWhip e uma na Star Mountain, só faltou a Free Fall.


Na minha primeira vez na Star Mountain foi em uma excursão da escola, eu e minha amiga, fomos 8 vezes seguidas!!!!! Essa montanha russa é muito boa, uma adrenalina é boa de sentir!



Essa montanha russa chega a 86 km/h, chega a 35 metros de altura e tem dois loopings. Tu sai dessa montanha russa com muita adrenalina, vale muito a pena!


Então a FireWhip é a única que eu ainda não tinha ido (fui há uns 10 anos atrás com a excursão da escola). É a primeira montanha russa invertida do Brasil, chega a 100 km/h, tem 5 loopings e 4,5 força da gravidade.



Vi várias pessoas dizendo que essa era mais tranquila, que não ia tão rápido quanto a outra (Star Mountain) na verdade ela não é mesmo tão rápida, mas ela é muito mais punk, os loopings, são insanos. Real, fiquei com muito medo!

A Big Tower é uma das coisas mais loucas! São 100 metros de altura - equivalente a um prédio de 30 andares - e na queda, chega a velocidade de 120 km/h!


Quando começa a subir, você até fica tranquilo, mas quando começa chegar ao fim, o arrependimento começa a bater, você começa a ver quase toda cidade de Penha. Até que o carrinho para. Fica uns 4 segundos nos alto. Você respira. Pronto, seu sangue lá do pé, sobe para a cabeça. E pronto, acabou!


É uma queda livre, é muita adrenalina, é meio insano, mas é muito bom!

Agora vou dar algumas dicas:

- Leve carrinho (ok, eles tem carrinhos para alugar no parque)
- Faça uma mochila com comidinhas, bolachas de água e sal, água, coisas básicas
- Faça uma mochila com roupas reservas para seu filho
- Use roupas confortáveis (você vai caminhar MUITO! e eu não estou sendo exagerada)
- Se você for passar um dia no parque, chegue muito cedo e aproveita até o fim do horário.

Além de dessas dicas, é importante dizer que eles têm uma estrutura bem legal para as mães com fraldário, os banheiros (familiar também!) são muito limpos e organizados, tem farmácia, caixas eletrônicos e muito mais!

E então fofoca, vale à pena? 

Muito, muito mesmo! Foi muito divertido, maaaaas pretendo voltar daqui uns 2 anos só, quando eu me recuperar, hahaha!

Obrigada Beto Carrero pelo convite e até a próxima!

You Might Also Like

0 comentários