oi 2017, seja doce e leve!

janeiro 11, 2017


os dias passam, as horas giram no relógio e muitas vezes você nem percebe que esse tempo passou, só se depara quando passa a sentir um vazio dentro de você. mas como se ao meu redor a vida está cheia?

essas questões passaram afetar meu dia a dia e meu interior passou a se tornar confuso, vazio e triste.

o gosto pelas coisas deixou de existir, o sorriso, as ideias, o amor, a vontade de ser sempre mais.

por mais que você sinta que algo está errado em você, você não consegue assumir que está com problemas internos, é difícil assumir que dentro de você existe um vazio.

ao seu lado as pessoas dizem que é apenas ocupar a cabeça, ou então que tem gente com problemas bem mais sérios que os seus, mas nada disso faz diferença para você.

mas chega uma hora (pelo menos pra mim chegou) onde percebi que sim, eu precisava de ajuda profissional para colocar minha vida de volta para os eixos, mas sabia que independente de qualquer ajuda profissional, dependeria apenas de mim a mudança.

precisei de um tempo para mim, me afastei de tudo e me voltei para dentro de mim. olhar para si mesmo é muito mais difícil do que se pode imaginar, descobrir seus medos mais profundos, assumir nossas fraquezas e defeitos, é muito mais difícil do que apontar os defeitos do coleguinha do lado.

chorei muito. tive inúmeros dias que tive que listar mentalmente quais os motivos que eu tinha para levantar da cama, e nos dias que não tinha nada, ali fiquei. fiquei até dias dentro do meu quarto, dentro do meu vazio existencial.

meu corpo, hoje mostra os resultados da falta de cuidado. descontei a minha ansiedade e tristezas na comida, engordei. meu corpo começou a entrar em colapsos, crises de intolerâncias alimentares, cólicas pélvicas sem explicações, crises gástricas e sem falar nas crises emocionais, tanto de raiva, como de tristeza.

minha mente, meu interior se deixaram levar por pequenas coisas e mesmo sabendo que nada me deixava feliz, me sentia ingrata por não estar agradecendo o que tinha. me senti quase em uma briga de gato e rato sabe? me culpava por não estar sendo grata, mas ao mesmo tempo não conseguir enxergar as coisas boas.

procurei ajuda profissional e encontrei um grande alivio nas sessões de terapia, ali é o momento onde não me sinto julgada, nem ingrata, apenas sou eu, me conhecendo através dos olhos de outra pessoa.

hoje, depois dessa pausa, ainda não me sinto “a mesma de antes”, mas já consigo ver algumas coisas com mais clareza, consigo ter momentos de alegria e gosto por estar viva e junto às pessoas que eu amo.

tenho orgulho de onde cheguei e da pessoa que me tornei, ainda não cheguei onde espero chegar, mas para que isso realmente possa acontecer de verdade, tive que parar e foi bom, mas ainda preciso me reencontrar, descobrir as respostas dos meus porquês, aceitar minhas fraquezas, trabalhar meus defeitos, sacudir o resto da poeira e seguir em frente, pois não sou só mais eu, eu preciso estar bem para fazer bem para meu filho, ensinar que sim existem dias ruins e tristes, mas que existem muitos outros dias felizes e alegres.

vai passar, está passando aos poucos e eu só tenho que agradecer à todos pelo carinho recebido. foram muitas palavras de motivação de carinho e força, não tenho como agradecer todo esse apoio de vocês.


obrigada de todo meu coração e seja bem-vindo 2017, seja doce e leve!

You Might Also Like

0 comentários