Sobre o amor

junho 19, 2017


Sabe ser lindo esse sentimento. Em qualquer das suas formas, mas quando se é mãe, aquela concepção que achávamos que tínhamos por esse sentimento, vai pelo ralo.

Engana-se a mulher que pensa que esse amor já será pleno no momento em que seu filho nasce. Claro que naquele momento já é o maior amor que você já imaginou sentir, mas acredite: com o passar dos dias você vai conhecer tudo que esse amor é capaz.

É uma árdua tarefa traduzir em palavras o que de verdade significa esse sentimento, mas não custa tentar, pois é algo que vai sendo cultivado momento por momento, desde os pequenos e mais simples gestos.


Não pense que o amor de mãe por um filho são aqueles momentos lindos e perfeitos do comercial de fraldas, o amor pelo seu filho vai muito além disso.

Amor de mãe já começa em toda a entrega do nosso corpo para que ele possa gerar um novo ser humano, as noites mal dormidas por causa da barriga, os enjoos e desconfortos. Claro que você não gosta de passar por tudo isso, mas passa pelo seu filho.

O amor materno é exalado no nascimento, onde as dores e medos se misturam com a vontade de pegar nosso filho em nossos braços.


É amor de mãe por um filho a sua dedicação para amamentar seu filho, ele precisa que você faça isso, e você faz. Por que amamentar dói, é cansativo, mas só de saber que depende de você todo o alimento do seu filho, vale qualquer esforço.

Amor de mãe é quando seu maior hobby era dormir e você tem que abdicar disso para cuidar do seu filho. Claro que cansa, mas você se sente a pessoa mais importante desse mundo ao ouvir seu nome sendo chamado no meio da madrugada.

Sabe, é amor até quando em um dia você é a mãe super ativa, que inventa as brincadeiras mais malucas e é amor, quando você liga a televisão e deixa seu filho por horas ali apenas para ter uns momentos de sossego.

É quando você está comendo escondida o último resquício de chocolate da Páscoa, é descoberta e tem que dividir. (isso é muito amô!)


Amor materno é quando você está sozinha em casa e se pega assistindo desenho, cantando todas as músicas e quando você percebe isso, continua assistindo, pois aquele episódio é muito divertido.

É amor, quando você acalenta a dor do seu filho, quando o abraça para acalmar seu choro, pois sabe que seu abraço vale muito para ele.

É amor aquele “boa aula meu filho”, mesmo que seu coração fique despedaçado por não poder ficar mais tempo junto dele. Mas também é quando você abdica do seu trabalho para poder ver seu filho crescer.


Sabe, é amor de mãe quando você acha que está fazendo algo errado (toda mãe faz isso!) e entra em crise se culpando por todos os momentos em que não conseguiu estar ao lado do seu filho, nas coisas que não conseguiu proporcionar a ele. Toda essa cobrança é amor.

É amor de mãe por um filho até quando você quer sair correndo depois de um dia tumultuado.

Amor de mãe é aquele momento em que seu filho adormece em seus braços depois de um longo dia de diversão, e você apenas agradece por mais um dia.

É aquele seu sexto sentido, que sem motivo nenhum, aquela pulguinha atrás da orelha te diz que tem algo errado com seu filho.


Amor materno é essa força que nasceu dentro de você desde que se tornou mãe. Essa vontade de querer sempre ser mais e melhor.

Amor de mãe é essa ânsia de mudar o mundo e saber que essa mudança pode começar dentro da sua própria casa.

Amor de mãe não estraga ninguém, ele só faz bem. Não só para quem recebe, como para quem dá esse amor.

De onde vem todo esse amor de mãe? Não faço ideia, mas é a melhor coisa que se pode sentir!

You Might Also Like

0 comentários